Carmelo de Sta. Teresinha do Menino Jesus

Nossa História

História

Carmelo Santa Teresinha

Dom Duarte, Arcebispo de São Paulo, desejava em sua Arquidiocese mais um Carmelo, foi então que em 1928 ele solicitou da Santa Sé, um breve de fundação, que lhe foi concedido em 19 de janeiro de 1929.
Porém, uma grave crise financeira atrasou a realização do projeto.

Somente no dia 2 de julho de 1932 nossas Irmãs chegaram em Mogi das Cruzes para dar início à fundação.

Nossa Fundação saiu do Carmelo de Santa Teresa em São Paulo. Foi nomeada fundadora a Madre Raymunda dos Anjos e as co-fundadoras: Ir. Mª Regina da Imaculada Conceição, Ir. Mª Elizabeth da Trindade, Ir. Maria Raymunda dos Anjos,Ir. Maria de Jesus e Ir. Ana de São José.

Madre Raymunda dos Anjos

Dom Duarte L. e Silva

A casa era improvisada, e adaptou-se para isso uma antiga Igreja do lugar, porém as celas das Irmãs ficaram mal instaladas, de sorte que não recebiam muita luz solar, estando sempre a casa úmida, e isso acabou por prejudicar a saúde das Irmãs. Então, Madre Raymunda, solicitou de Dom Duarte a licença para começar a construção de um novo mosteiro, e teve resposta favorável. No entanto, apesar dos ingentes esforços da Madre,o terreno não foi considerado propício para a construção, tudo foi baldado e não foi possível continuar a obra,tendo as Irmãs que permanecerem na casa provisória por vinte anos.

 

D. José Gaspar, desejava muito um Carmelo em Aparecida e foi ele quem deu a primeira ideia.

Como ele veio a falecer logo em seguida, foi seu sucessor, D. Antônio Maria,

quem deu início à concretização do desejo de D.José.

Com a ajuda dos benfeitores de Mogi das Cruzes; de Dom Antônio Maria; dos padres e moradores de Aparecida, lançou-se enfim a pedra fundamental em 8 de dezembro de 1950, no terreno doado pela cúria com usufruto, tendo como arquiteto Dr. Benedito Calixto.

Dois anos depois, tendo já uma parte do mosteiro pronta, foi marcada a mudança da cidade de Mogi das Cruzes para Aparecida, SP, e assim, no dia 7 de dezembro de 1952, às 15:00 hs, as Irmãs Carmelitas chegaram na cidade acompanhadas dos benfeitores, parentes e religiosos de Mogi das Cruzes.

Foram à Basílica Velha e ficaram ajoelhadas próximas ao altar onde puderam beijar a imagem original de N. Sra Aparecida.

 "Os carrilhões da Basílica enchiam os ares de alegria, como que anunciando a todos uma grande nova e dizendo quais os anjos e Belém:" Glória a Deus! Paz à terra! Eu vos trago uma grande alegria... As carmelitas são recebidas pela terra de Maria!"

  No dia seguinte, 8 de dezembro, deu-se solenemente a inauguração do mosteiro.

O despertar foi comovente, feito pelos carrilhões da Basílica que cantavam a "Alvorada da Imaculada"; "no fundo de nossos corações emocionados às vibrações dos sinos de Nossa Senhora, pareciam ecoar convites maternos, a nos dizer com amor: "DESPERTAI MINHAS FILHAS DO CARMELO, QUE É GRANDE A VOSSA MISSÃO! O BRASIL INTEIRO VOLVENDO PARA MIM SEUS OLHOS E O SEU CORAÇÃO, REPOUSA SOBRE A VOSSA ORAÇÃO E OS VOSSOS SACRIFÍCIOS... SEDE GENEROSAS EM VOSSO AMOR E COMIGO, SALVAI A VOSSA PÁTRIA!". Às 7:30 hs houve a primeira missa no Carmelo, e após a missa, abriram-se as portas da clausura.

Familiares e amigos se uniram numa cordial alegria visitando o Carmelo.

Às 17:00hrs fechou-se a clausura, encerrando-se assim o belo dia de inauguração do mosteiro, e retomou-se o ritmo e o horário comum.

Do Carmelo de Aparecida saíram as fundações de: Santos, SP; Passos, MG e Três Pontas, MG.

"Aqui como na santa casa de Nazaré, deve reinar uma intensa presença de Deus, com Maria e por Maria! Nossos corações, sacrários vivos, transborde silenciosamente como a Imaculada, esta divina habitação do Verbo em nossas almas!"